Pesquisa de levantamento de fauna de carrapatos na área do Lago Paranoá no Distrito Federal

Autores

  • Heloísa Coutinho Loureiro do Amaral
  • Lorrany Caroline Alves Carvalho
  • Manuella Rodrigues de Souza Mello

Palavras-chave:

Carrapatos, Levantamento taxonômico, Amblyomma cajannense, DF, Brasília

Resumo

O Distrito Federal tem sido cenário do crescimento da população de capivaras em áreas de preservação e regiões urbanizadas, além de recentes e frequentes relatos da presença de carrapatos em locais com a presença delas. A incidência de carrapatos em áreas de lazer bem frequentadas é um fator de risco para a emergência de doenças, como a Febre Maculosa Brasileira, borrelioses e babesioses, em novos territórios. Levantamentos taxonômicos podem demonstrar a abundância de carrapatos em ambientes urbanizados relacionado à distribuição de capivaras naturais da fauna local, além de contribuir com o entendimento das dinâmicas entre os parasitas e hospedeiros, bem como a relação com a paisagem circundante. No entanto, ainda existem poucos estudos que buscam conhecer a fauna e a sazonalidade de carrapatos na região. Dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo a pesquisa da fauna de carrapatos presentes na orla do Lago Paranoá-DF no mês de agosto de 2022. As espécies encontradas no período da seca pertencem ao complexo Amblyomma cajennense sensu lato, sendo 54 ninfas e 34 adultos de A. cajennense, destes 12 fêmeas e 22 machos, das fêmeas 6 eram Amblyomma cajennense sensu stricto e 6 Amblyomma sculptum, totalizando 88 indivíduos. Visto que as espécies de carrapatos identificadas no presente estudo têm relevância para a saúde pública, sugere-se estudos para conhecimento da dinâmica populacional além da necessidade de alertar e orientar a população quanto aos riscos e medidas de prevenção de carrapatos em áreas de lazer no Distrito Federal.

Publicado

18-05-2024

Edição

Seção

Saúde Pública